O mundo é dos otários!

Boa noite, irmãos.

Durante o dia e a noite me vêm vários pensamentos sobre temas a abordar neste espaço. Mas senti uma Força maior quando pensei nessa frase que escrevi.

A provocação é iminente. Popularmente, consideramos um “otário” aquela pessoa que é facilmente enganada pelos pseudo-sábios (palavra comum da Doutrina Espírita, a qual designa os espíritos que evoluíram um pouco no intelecto, mas que consideram-se gênios – ao longo do post, os leitores concluirão o porquê da minha escolha de palavras: paciência, por favor).

Mas, vamos mergulhar fundo nisso. Em primeiro lugar, que características que um otário possui? A primeira delas seria a incapacidade de enganar os outros: seu instinto é o de ser verdadeiro.

Os otários não foram os primeiros a surgirem em nossa sociedade: antes deles, vieram os pseudo-sábios. Espíritos que, nos primórdios da humanidade, subiram um leve degrau na evolução intelectual e perceberam que não precisavam ser autênticos o tempo todo para conseguir o que queriam. Os demais, que não subiram esse degrau, continuaram acreditando que tudo que lhes era dito era considerado sempre verdade. E os ensinamentos, de ambos os lados, para as próximas gerações.

Os pseudo-sábios se intitulando “os espertos” usaram sua desonestidade e deram a desculpa do instinto de sobrevivência para seu modus vivendi.

Os otários ensinaram que é fazendo o bem que o bem acontece e o valor da palavra e da verdade.

Mais tarde, surgiram os que chamarei de neutros, que são os que evoluíram como os pseudo-sábios, no aspecto intelectual, mas também o conseguiram um pouco no moral, o suficiente para escapar (pelo menos algumas vezes) das emboscadas dos otários e, ao mesmo tempo, não sugando os otários.

Desse modo, a medida que os neutros chegaram, várias organizações, instituições e leis foram criadas para dar mais segurança aos otários e restrições de poder para os pseudo-sábios. Só que tudo isso tem um custo. Se o mesmo fosse razoável, eu não reclamaria. Mas hoje as coisas estão em proporções titânicas. R$ 6,00 por uma autenticação de cópia, R$ 5.000,00 para transferência de imóvel, R$ 70,00 para emissão de novo CRLV de veículo. Todo mundo é pseudo-sábio, exceto os que pagam caro para provar o contrário.

(estou ciente de que pessoas trabalham nesses lugares e precisam de salário, por isso não reclamo de taxas justas, mas boa parte desse dinheiro não vai para o funcionário que te atende!)

Tudo isso aconteceu por causa dos pseudo-sábios. Se houvesse apenas otários no mundo, não haveria necessidade da desconfiança e de órgãos para regular uma série de coisas. O otário não dirige se estiver cansado ou bêbado (se é que bebe). O otário ensina a verdade para seus descendentes e alunos. O otário acredita no bem acima de tudo (ainda que seja ateu). O otário tem energia e disposição para fazer o certo.

O neutro teria, em teoria, tudo isso, mas há dois pontos: o neutro é apenas um escudo para o pseudo-sábio (sem ele, o neutro seria também um otário). Além disso, o neutro, como defesa, não hesita em virar a casaca e tentar enganar o pseudo-sábio, se necessário: ele tem a mesma inteligência.

Dessa forma, o modo de viver dos otários erradica uma série de instituições e, consequentemente, elimina prejuízos, burocracias desnecessárias e organiza um mundo onde há espaço para todos.

Dizem que o mundo é dos espertos, ou seja, daquele que sacaneia, judia, tripudia ou consegue até mesmo ser espiritualmente criminoso desde que não seja pego. Quem sustenta essa tese, está indo na contra-mão da evolução da Terra e, sendo mais pragmático, está contribuindo para os prejuízos que todos (inclusive os pseudo-sábios) enfrentam por causa do excesso de cuidados e desconfianças da sociedade. Sim, meus amigos, esse mundo é dos espertos, mesmo.

Mas o mundo que está para vir, regado pela bondade, que trará paz global e espaço para todos, e que há de vir e façamos força, atitudes e correntes positivas para que o venha….Esse mundo, sim, me faz dizer: O mundo é dos otários!

Abraços de Luz.

Professor Pajé.

p.s: os leitores acostumados com meu estilo provocativo estão cientes de que utilizei a palavra “otário”, em praticamente todo o post, me focando na conotação de “ausência de maldade”.

p.s.2: não adianta dizer que não há espaço ou riqueza para todos, pois há sim. Oras, 50% do ativo mundial está concentrado em sessenta e sete pessoas.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s