Tu não serás menos homem se……

….. recusares a fazer sexo com uma mulher bonita que a ti se insinua. Sequer tens a obrigação de te justificares.

….. leres livros de autoajuda (não estou eu colocando meu pensamento sobre os mesmos: evito ser generalista nas análises)

….. frequentares psicólogo, terapeuta holístico ou outros tipos de terapeuta (mesma ressalva)

…. consultares cartas ciganas, tarólogos e afins (mesma ressalva)

….. tiveres ojeriza a futebol e/ou a MMA.

….. preferires Pilates ou Yoga a Hockey ou Jiu-Jitsu (são quatro atividades respeitáveis, com fins diferentes).

….. falares em uma roda de amigos que ama sua parceira. Complemento: tu podes te despedir da turma antecipadamente só porque estás com saudade dela e ninguém será inteligente em sacanear com comentários do tipo: “quer chegar antes do Ricardão né?” (aliás, interessante, que tipo de amizade é essa onde teu amigo insinua que a tua companheira é promíscua?? Eu não sei vocês, mas respeito muito os cônjuges dos meus amigos).

….. não tiveres time futebolístico de preferência e se fores apático com qualquer jogo de futebol na TV do bar (nasci no Rio Grande do Sul e não sou nem gremista e nem colorado. Tenho amigos que pensam assim, tenho amigos gremistas e amigos colorados)

…. declarares qualquer sentimento de carinho ou de, sim exatamente, AMOR, a um amigo seu.

….. parares de fazer o que está fazendo para ajudar um OUTRO HOMEM a carregar suas sacolas pesadas enquanto este abre o porta-mala do carro para carregá-lo. Ou por qualquer motivo que seja.

…. manifestar admiração por uma mulher (não vale mãe, irmã, filha, etc), principalmente se for bonita, por atributos não primitivamente sexuais como talento profissional, atitudes positivas ou notável saber.

….. admirar escritoras mulheres (um super beijo Lya Luft e outro pra ti, Lygia Bojunga Nunes. Que os grandes pajés continuem abençoando seus talentos!). Pode substituir escritora por outra área da cultura: cantora, dramaturga, atriz, esportista, professora, etc.

…. ter teu carro estragado no meio da estrada, não saber o que fazer e pedir ajuda para alguém. Pontos extras se uma mulher ajudá-lo e tu não te sentires menos homem por isso. Pode ser qualquer problema doméstico (encanamento, eletricidade, etc).

…. fores “chamado pra raia” e dizeres ao seu semelhante que não queres brigar e até pedir para que, por favor, se resolva a coisa de outra maneira.

… fores a uma delegacia da Polícia porque foi agredido pelo teu cônjuge (Homens não batem em mulheres……..E Mulheres não batem em homens. Basta de violência: o lar deve ser aconchegante e respeitoso).

…. admirares flores, árvores, frutas, plantas de diversos tipos, rios, lagoas. Adiciono também filmes românticos. Principalmente se essa admiração vem do coração (sugestão para os meus irmãos: Pão e Tulipas – sensacional. Uma ex-cliente de Holística me indicou há alguns anos).

…. atenderes a uma solicitação da tua esposa ou namorada com relação a algum fazer doméstico sem se sentir “mandado” ou “castrado” (vide adiante essa questão do mandar-obedecer o que penso).

…. chorares ou admitires qualquer fraqueza, principalmente relacionado a físico ou ao coração.

… tiveres dificuldade ou não souberes dirigir.

…. gostares de trocar móveis de lugar.

…. fizeres exames médicos de rotina.

…. batalhares por um divórcio (se necessário) justo……Jamais direi sem prejuízos, pois ninguém disse que rompimentos são fáceis.

… gostares dos afazeres domésticos, de todos ou de alguns apenas, tanto faz.

…. praticares religiões não patriarcais (as que referem-se a divindade como um ser sem gênero ou feminino).

… tiveres nojo de sangue, briga, guerras, etc.

… achares alguma criatura ou coisa “fofinha”.

… não tiveres dinheiro para levar namorada, esposa ou paquera para um bom restaurante ou se precisar dividir, ou ainda pedir para a parceira arcar com a despesa (não estou incentivando a malandragem: Homem de verdade respeita a todos).

Falo em nome dos Homens: chega de piadas de “mariquinhas” ou coisas do tipo. Homem pode ser delicado, compreensivo, franzino, descoordenado para briga, perna-de-pau, afutebolístico que não perde o gênero e nem se inferioriza.

A expressão “coisa de viado” lembra o degradante “que negrice” do passado dos ancestrais de muitos aqui. Pensem nisso!!!

Ademais, Homens também tem direito a (tudo abaixo se aplica igual para as mulheres):

– participar, sinceramente, das resoluções a serem tomadas em casa. Decidir, junto com sua (ou seu) companheira(o), as questões organizacionais, familiares, financeiras. Quem se acha no direito de mandar, é porque não se desenvolveu o suficiente para viver com outra pessoa. Quem se acha na obrigação de obedecer, é porque carrega traumas não tratados dentro de si.

– escolher a(o) companheira(o) que quiser (com o consentimento dela(e), óbvio!!) e ter direito de escolher o tipo de relacionamento que deseja (direito esse atribuído igualmente a(o) parceira(o)). De preferência, com autenticidade.

– participar da decisão de gerar prole (quantidade e momento, se for o caso). Vejam bem: me refiro aos filhos planejados. Da mesma forma, fica a obrigação de assumir (não só financeira, mas sim sob os demais aspectos) todos os que gerares, planejando ou não. Dentro dessa decisão, fica o direito de adotar os procedimentos contraceptivos que julgares adequado.

– escolher a carreira profissional que desejar e mudar durante o percurso da vida. Se casado, apenas conversar com a(o) companheira(o) para combinarem uma estratégia adequada.

– escolher a religião que desejar, os amigos que convier e os hobbies que gosta.

– buscar o que julga adequado para ser feliz sem prejudicar ninguém. Construir a sua história.

Abraços a todos.

Professor Pajé.

 

 

 

Aprendi com quem estou falando!

Bom dia, irmãos.

Para este post ter sentido, é necessário visualizar o vídeo que compartilho abaixo, do Prof. Dr. Mário Cortella, teólogo.

Em primeiro lugar, vale a pena dizer que mesmo não sendo um “cristão oficial” (não sou de nenhuma igreja e as mesmas me causam até certa ojeriza), aprendi a admirar, respeitar e compartilhar de pensamentos de alguns teólogos.

(Parênteses para homenagear meu amigo Ruben, doutorando em teologia. Apreciem seu blog As Muitas Letras sem moderação)

 Voltando: quantas vezes não nos encontramos com pessoas que utilizam seus cargos ou titulação profissional para esnobar-se ou, pior, humilhar os outros. Quantos seres humanos não se colocam acima dos outros?

Tanto o Doutor Francisco quanto o Seu Chico têm muito o que contribuir para o mundo com sua sabedoria.

Talvez o Doutor Francisco possa contribuir com seus conhecimentos intelectuais, seus artigos ou livros publicados: é provável que se tenha uma conversa de alto nível com o Doutor Francisco.

Por outro lado, o Seu Chico poderá nos ensinar muito sobre a beleza da Mãe Natureza, do trato com os animais, da magia de alimentar muitos com tão pouco e, principalmente, das virtudes humanas.

O pescador pode explicar sobre as épocas boas de pescar e a moderação para permitir a procriação dos peixes e o Matemático pode enxergar uma equação diferencial nessa explicação.

O fato é único: ninguém tem o direito de subir no pedestal. Todos estamos juntos. Todos somos um. Todos os Humanos são Manos. Todos têm lições para aprender e para ensinar. Todos somos, paralelamente, professores e alunos. Apreciem sem moderação o que os outros têm para contribuir antes de olhar seus diplomas.

Não caia na armadilha de priorizar o “quem disse” ante ao “o que foi dito”.

Abraços fraternos de luz.

Professor Pajé.